quinta-feira, maio 15, 2008

Eu Amo!




Ainda que pisem com coturnos
Em meus sonhos
E o pranto seja a minha canção
Eu ainda amo.
E quando em seu próprio rítmo,
A vida cura-me o coração
Ávida de emoção,
Eu amo.

4 comentários:

Leonor Cordeiro disse...

Isso mesmo !
Você é bem assim ... Um coração constantemente aberto para a Vida!
Sobre o Nava, sei que temos esse amor comum por esse memorialista fantástico.
Coloquei lá no blog um selinho, você encontrou? Todas as quintas postarei as memórias de Pedro...
bjs!

Evelyne Furtado disse...

Oi, amiga!
Adorei! Um bom gosto incrível a "matéria" sobre Nava com aquelas fotos lindas. É um amor comum, mesmo! Não vi o selo. Voltarei lá.
Obrigada por me ver assim, viu? É que só escrevo o que sinto, então. fica fácil de desvendar o meu momento.
Beijos

Evelyne Furtado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AnadoCastelo disse...

É tão bom amar e ser amado.
Ai o amor!!!
Beijinhos