terça-feira, outubro 30, 2007

O JOGO.

Antes tímida, saíu ao sol,
a menina,
expôs o belo e o feio.
Seus mistérios,
ás claras, ofereceu.

Não sabe jogar.
Quem não sabe blefar.

E a menina perdeu.
Agora, mulher, cresceu
e vai aprender ( jura!)
Para nunca mais sofrer.

Evelyne Furtado

4 comentários:

Capitão-Mor disse...

Um grito de libertação!? :)

Evelyne Furtado disse...

Nunca é tarde para isso, Capitão!
Obrigada pela visita e um abraço.

cm disse...

seja sol cada palavra não jurada...porque dessas nascem os sorrisos...

um abraço

Evelyne Furtado disse...

Bonito, CM! Valeu!
Abraços.