quarta-feira, agosto 01, 2007


Ante a ansiedade que me vem ao constatar que nada sei nessa vastidão de informações que o mundo moderno nos “oferece", penso na sabedoria das pessoas mais simples.
Quanto saber viver há naquele homem e naquela mulher que acordam ao nascer do sol, trabalham o necessário para comer e amam sem teorias, sem questionamentos!
Longe de mim desdenhar dos cientistas, dos intelectuais, dos gênios. Sou grata aos avanços, sou devedora de quem deixa tesouros à humanidade, em palavras, ações ou melodias.Hoje, porém, quero reverenciar a pureza e a sabedoria do ser humano simples, que se satisfaz em conhecer a natureza e o criador.

Evelyne Furtado.

4 comentários:

cm disse...

...é um prazer partilhar esse desejo. sentir o fluir da vida sem se dispersar em porqués....


um abraço

Evelyne Furtado disse...

Seria tão mais fácil! É sempre muito bom ler seus comentários.
Obrigada e um abraço, CM

Laura disse...

Vou escrever neste post, nao só por suscrever cada palavra tua nele respeito à sabedoria e a paz da singeleza, mas também para te dizer que todo teu blog está lindíssimo. Gosto e me identifico com tua escrita,com essa tua visao do mundo de mulher sonhadora e com os pés na terra.
Parabéns Vequi! É sempre um remanso passear pela vitrine de tuas palavras.

Evelyne Furtado disse...

"Hermana" você é suspeita, mas me enche de alegria, suas visitas e comentários. Dá mais vontade de escrever!
Beijos, Laurita querida. Gracias.