sábado, julho 28, 2007

Rio.



Corre um rio dentro de mim
Uma correnteza arrasta emoções
De diferentes naturezas
Pedindo grandes transformações.

Em minha timidez, me escondo
Não ouso agir de pronto.

Deixo as águas baixarem
Em sua ação natural
Para um novo rio nascer
E novos sentimentos brotarem.

2 comentários:

cm disse...

como se alongam as margens dos rios quando bebemos a vida

um abraço

Evelyne Furtado disse...

Verdade, CM! Grata pela visita e pelo comentário. Abraço.