domingo, março 11, 2007

Última Esperança




Resta uma esperança
No dia que finda:
A realidade abandonar
Ao sonho me entregar.

Quero ter o inconsciente
Favorecendo meus desejos
Trazendo-os à baila,
No mergulho profundo na mente.


TIÊ - Veca Furtado

4 comentários:

Halem Souza (Quelemém) disse...

Esperança, solidariedade, amor... Estou até com vergonha de ter lido suas últimas postagens e ver todas essas coisas nelas, eu, que sou tão pessimista(rs). Revigorante tudo isso. Um abraço.

Evelyne Furtado disse...

Não vivo sem isso, Halem. Até me esforço em busca da esperança quando me vejo pessimista. Corro atrás de tudo isso, nem que seja em sonho (rs).
Obrigada pela visita!
Abraço.

Mulher na Janela disse...

e é essa esperança que nos leva plenos ao amanhã, como um copo dágua bebido no escuro, como diria Quintana.

um abraço!

gostei daqui, virei mais vezes!

Anônimo disse...

Lindo! Alma que rejusvenece pensamentos impróprios, de quem pensa bobagem. Parabéns! Adoro seus textos, poemas, versos. Adoro te visitar, mesmo me mantendo anônimo, algumas vezes. Seus escritos me ajuda a ter mais equilíbrio. Abraços!