domingo, maio 25, 2008

Luares.



O poder da lua
em meu peito
de longe atua.

Sem luar
caminho no escuro
com vagar.

A Guiar-me a lembrança
de outras luas
dourando nossa aliança.

A consolar-me futuras luas
abençoando fantasias
minhas e tuas.



Evelyne Furtado
Publicado no Recanto das Letras em 24/05/2008
Código do texto: T1003906

2 comentários:

AnadoCastelo disse...

Oi querida,
Não esqueci de si, mas tenho o meu computador muito lento e tenho dificuldade em comentar. Espero para a semana estar já tudo ok.
Pois é, querida, vocês aí ainda têm o privilégio de ir à janela e verem a lua, aqui é mais complicado há muitos prédios e muito pouca gente ou nenhuma acaba por olhar para o céu.
Contigências de se morar numa cidade pequena e com muita gente.
Beijinhos

Evelyne Furtado disse...

Ana, meu computador também andou lento até ontem. Aliás, creio que era a web, pois aqui muita gente reclamou. Quanto a lua , ela é tão encantadora que basta ver um pouquinho e já me transforma. Só que aqui é mais fácil mesmo!
Beijos