segunda-feira, julho 16, 2007

Impressões sobre uma alma sensível.



Como um corpo sólido,
Pode encobrir uma alma frágil,
Sensível e tensa,
Como uma corda (de instrumento) estendida?

Qualquer toque atinge a nota
Que chega aos nervos,
Fazendo trêmulas as carnes.
Fazendo o coração descompassar,
Em arritmias loucas.

Mas se pende, não cai.
Como um ramo flexível,
Ergue-se, recompõem-se,
Retorna ao estado normal.

Aprendendo com a natureza,
Ser este, seu fluxo natural.

5 comentários:

cm disse...

...ser o rio de água macia onde aflui a vida....boa composição . ritmo. cadência, de fora para dentro...muito bom

Evelyne Furtado disse...

Obrigada, CM!
Ótimo que vc tenha gostado. Volte, ok?
Um abraço.

Roberto Passos do Amaral Pereira disse...

Parabéns pelo texto.

Roberto Passos do Amaral Pereira disse...

Parabéns pelo excelente texto. Aprecio demais tudo que você escreve.

Evelyne Furtado disse...

Fiquei feliz em receber sua visita Roberto e também por saber que você gosta do que escrevo. Também gosto do seu texto.
Obrigada e um abraço!