domingo, abril 08, 2007

Revelação.


Em breve momentos o amor revela-se:
Belo como só o amor é
Leve como só o amor é
Cálido como só o amor é
Brando como só o amor é

Mas o amor também se revela em:
Dores como só quem ama sente
Falta como só quem ama sente
Delírio como só quem ama sente
Loucura como só quem ama sente

Só o amor revela todas as emoções
Só o amor revela todas as sensações
Só o amor revela todas as faces
Só o amor revela quem uma criatura de fato é.

Evelyne Furtado

4 comentários:

Halem Souza (Quelemém) disse...

Pois é, Evelyne, é esse poder revelador do amor que também faz dele um sentimento um tanto atemorizante. Mas isso são meus remoques de eterno pessimista(rs). Belos poemas(também li os que estavam nas postagens anteriores)!

Um abraço.

Evelyne Furtado disse...

Obrigada, Halen pela visita. São sinceros, meus poemas e refletem o que sinto.Também já vi o lado feio do amor, mas continuo insistindo pq tem momentos que valem muito á pena.
Abraço.

Alex Santos de Lima disse...

hola evelyne, como tu dissestes o amor é tudo, adorei essa sua sinceridade sobre o amor, simples e perfeito, e aproveitando o a resposta sua ao comentario do Halen, "já dizia o Sábio palavras sinceras ñ são elegantes e palavras elegantes nem sempre são sinceras", bom insistir em amar para minha pessoa é insistir em viver, pq ninguem vive sem amar.
Bjssssss moça

Evelyne Furtado disse...

Tem razão, Alex! A vida tem outra dimensão quando se ama.
Um abraço e obrigada pela visita.