quarta-feira, outubro 12, 2005

Como Aninha - A Cora Coralina

Hoje sou Aninha e desço as ladeiras de Goiás Velho
Sem que nunca tenha estado lá
Piso em cada pedra em que Aninha pisou
Uso um vestido comprido, longo a quase arrastar no chão
E trago o cabelo preso, trançado com precisão.
Trago Aninha n'algum lugar em mim
Peço emprestado a ela um pouco de lirismo
Para sentir só um tantinho do que ela sentia
E me imaginar poeta
A descer de vestido aos pés, as ladeiras que Aninha descia.

3 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
markwarner95107597 disse...

I really enjoyed your blog. This is a cool Website Check it out now by Clicking Here . I know that you will find this WebSite Very Interesting Every one wants a Free LapTop Computer!

Isaque Santana disse...

Lindo, um beijo...