sexta-feira, agosto 12, 2005


Noite e Dia

Venho de lugar incerto.
Havia luz, havia ternura,
medo e culpa também havia.
Cresci com medo do escuro,
só o dia me acalmava.
A noite ,todos os bichos se soltavam
e vinham me assustar.
O sol era Deus, quem mandava ,
a mim , acalmar.
Hoje, a noite me fascina,
tanto como o brilho solar,
e a lua é das melhores amigas,
quando vem me acompanhar.

2 comentários:

Christina M. Herrmann disse...

Querida Vequinha,
que bela viagem estou fazendo mais uma vez aos teus poemas. Quanta lirismo e carinho se encontra nesse cantinho... :-)
Beijos, linda Tiê, te adoro!!
Chris-Borboleta
))§((

Car litos Veiga disse...

Senhorita Veca.

É com pesar que venho comunicar-lhe que a partir de hoje esta apresentação de seu site está tommbado em defesa da arte, do bom gosto e da receptividade.
Para garantir a execução da sua proibição, estarei aqui em horas incertas conforme tabela vigente no Cuco aqui na minha sala.
A multa é gravíssima e perdes 50 pontos no brevê, causando-lhes transtornos às suas idas a Brasilia.
Atenciosamente,
Car litos Veiga
Seu admirador de carteirinha.