domingo, fevereiro 01, 2009

LIMÍTROFE.

O SER QUE PENSA VAGUEIA ENTRE A INDIVIDUALIDADE E A MASSIFICAÇÃO. ENTRE O SER E O DEVER-SER.

O SER QUE PENSA EQUILIBRA-SE NO ARAME, SEM REDE PARA APARAR E MUITAS VEZES CAI.

O SER QUE PENSA LÊ NAS ENTRELINHAS. NÃO SE RENDE FÁCIL. CHEGA A DUVIDAR DO QUE VÊ E CONSEQUETEMENTE É DEVORADO PELO PADRÃO IMPOSTO.

MAS, SE O SER QUE PENSA ALIA-SE AO AMOR, ULTRAPASSA OS LIMITES, SUBVERTE NORMAS ARCAICAS, BUSCA A JUSTIÇA ALÉM DO DIREITO E SE NÃO TEM REDES, ADQUIRE ASAS QUE O LEVA AO INFINITO.

Um comentário:

elisabete cunha disse...

Eva

Sou bordeline e seu escrito me emocionou!