quarta-feira, abril 16, 2008

Cai o Pano.

Abrem-se as cortinas
O cenário não se modificou muito
Desde a ùltima apresentação
Tampouco os personagens
Do texto que se repete há séculos
No entanto, eu, espectadora
Vejo uma nova trama
Ouço novas falas
Percebo diversas intenções
Meu corpo reage
Prendo o ar por intantes
Junto-me aos aplausos, enquanto
Cai o pano encerrando ilusões
Deixo a poltrona livre de velhas emoções.




Evelyne Furtado
Publicado no Recanto das Letras em 12/04/2008
Código do texto: T943170

3 comentários:

Leonor Cordeiro disse...

Querida Evelyne,
Visite A FESTA DAS LETRAS - blog complemento do MUNDO ENCANTADO DE CECÍLIA MEIRELES, você vai encontrar um presentinho para você.
Esse presente é um agradecimento pelo carinho que você sempre tratou o meu bloguinho .
BJS!
Leonor Cordeiro

AnadoCastelo disse...

Lindo! Um teatro de emoções.
Beijinhos

Graça Lopes disse...

..."o que de mais real há, para mim, são as ilusões que crio com a minha pintura.O resto são areias movediças"...E. Delacroix