segunda-feira, março 31, 2008

A Chuva e o meu Querer I




Deito-me para ouvir a chuva
Som divino que acalma
E às vezes alucina,
Remetendo-me a sina

De ser sensível
Ao querer mais e mais
Ao não poder ter mais
Do que agora tenho.

Coração que nunca se farta
Embora cansado de sofrer
Basta um aceno
Para aumentar o querer

2 comentários:

AnadoCastelo disse...

Só posso dizer: linnnnnnndo.
Jokinhas

cm disse...

ser horizonte de um olhar encantado começa dentro de cada um....com sensibilidade

um abraço