segunda-feira, março 26, 2007

Tarde Cinza.


A tarde de cinza veste-se
Vedando anseios.

A alma solidária
Com a tarde
Se faz cinza

Triste, porém leve
Cedo voltará a ser
de vivo azul, a tarde.

Evelyne Furtado 26 de março de 2007.

2 comentários:

Halem Souza (Quelemém) disse...

Gosto desses cadinhos de poesia que sorvo por aqui...

Evelyne Furtado disse...

Fico feliz,Halem! Volte sempre!